segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Telegrama

Estou esquerda mapa. Junto envelope. Tempo ilusao. Nao existe. Cafezinho Novembro? Espero tudo bem! Bj Saudades.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

... LUA EM CÉU NUBLADO!...

...LUA A ESPREITAR SOBRE AS NUVENS!

... LUA A SER ... CAÇADA ...

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Não sei o que se passa... também perdi o acesso aos outros blogues e qd tento deixar um comentário neste, recebo a mensagem de que não tenho acesso... ao meu pp blogue!!!!

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Perdi acesso.

Deixei de poder deixar comentários.
Não percebo porque!

Entre flores








Depois de um ano muito atribulado, estou de volta. As férias foram cá dentro. Mas entre flores.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Moinho da Fé


Regressei!

Passando pelo Caminho da Fé fui encontrar este moinho em vias de ser devorado pela ganância do concreto. Existe um projecto de urbanização para aquele espaço. Este deve ser um dos últimos existentes no tecido urbano da nossa cidade, depois de terem destruído o de Santo António há uns cinco anos.
Os moinhos de água que fizeram parte do nosso património arquitectónico e industrial estão acabados, mas os que restam deveriam ser tidos como preciosos monumentos do quotidiano agrícola madeirense, enquanto memória de um passado ainda recente. Apenas por esse facto torna-se imperioso o seu restauro para serem mantidos em condições de proporcionar àqueles que os visitam a imagem de um passado vivo, e às gerações mais novas o entendimento das suas raízes culturais.





 



terça-feira, 26 de abril de 2011

PORTUGAL, QUE DESTINO?

Porque a Liberdade se conquista a cada madrugada.


Porque as árvores continuam a florir a cada Primavera.


Porque a pomba ainda pousa, crédula, nos nossos  beirais.


Eu acredito no orvalho das manhãs,
Apesar de tudo
Apesar de quase tudo
Apesar de nada.

.


domingo, 17 de abril de 2011

RAMOS

Este domingo, as palmas e  ramos desceram as ruas da cidade num misto de fé e esperança.
video
Hoje, domingo de Paixão, um pouco por todo o mundo o ritual se repetirá.

sábado, 2 de abril de 2011

Outro pequeno paraíso

Este é mais um dos muitos pequenos paraísos que há pela nossa cidade.
Deixo aqui as palavras do Jordas que sobre ele falam numa das suas crónicas sobre este jardim:

"Eles entram e muitos deles ficam admirados com a exuberância dos dragoeiros da escadaria, outros apreciam a sineta cravada na cantaria rija de basalto, outros ainda lançam o olhar às copas redondas ou aos troncos que se esguiam para o alto, num desafio de vida e crescimento. Uma senhora idosa aproxima-se dum tronco onde uma malva rara teima em florir entre o rosa e o branco, e ajoelhando-se na relva cortada, rouba-lhe o odor adocicado."


quinta-feira, 24 de março de 2011

O PORTO DO FUNCHAL

O porto do Funchal estava assim esta manhã.


No Parque de Santa Catarina, os repouxos cresciam para o céu em breves nuvens de brisa.

Imagens duma manhã de Março.

domingo, 20 de março de 2011

Porto do mundo

O nosso porto esteve com três navios.
Um pernoita amarrado ao cais norte.
A majestade dos paquetes fica nas imagens.


A minha maior pena é que nos proibam de andar na pontinha, como antigamente.
.

sexta-feira, 18 de março de 2011

Serras Brancas Madeira

Não, não é na Suiça, nem lá perto. É aqui mesmo à nossa frente.  Não é em Dezembro. É em Março, às portas da primavera. A igreja é a de S. Martinho. A foto foi-me enviada por uma amiga (H.S.)

segunda-feira, 14 de março de 2011

O FRIO CHEGOU AO MAR


Esta manha a cidade acordou embrulhada num cobertor de frio e o travesseiro era um enorme manto de neve.
Os picos mais altos da ilha branquearam-se.
O frio desceu as encostas e libertou dos roupeiros os agasalhos mais quentes.
O Inverno chegou.

video

quinta-feira, 3 de março de 2011

ESTE MAR

video
Este mar tem alma de marinheiro
Em corpo, força, altivez.
Nele se banha o mundo inteiro
Na espuma branca que vês.
Este mar da minha terra
Beija de flores a encosta
E como quem não gosta
Volta a beijar, outra vez.
Este azul feito mar 
É a força que encerra
A forma de pensar
Do mundo Português!

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

__________ CÉU DE PRATA ___________

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

CONTRA A CORRENTE

A nossa amiga Graça Alves publicou mais um livro: Contra a Corrente.
Seis contos que retratam rostos da tragédia de há um ano.
Estive lá e partilho com o mundo, hoje tão pequeno, algumas das suas palavras.
Foi no quartel dos Bombeiros voluntários, para quem revertem os ganhos da obra.
O salão estava cheio de amigos e admiradores da sua maravilhosa forma redonda de polir as palavras.

Obrigado pela palavras de Contra a Corrente.



Aqui deixo um breve  excerto das suas palavras de agradecimento

video

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

DOURAR O HORIZONTE

Hoje  o sol cumprimentou-me com o ouro dos seus raios
Hoje o sol nasceu no horizonte como um cadinho de fogo
Hoje ele invadiu a minha vidraça faiscando alegria doce
Hoje ele não pediu para entrar, e como chegou foi-se.



quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

___________BOLA DE FOGO NUM CÉU INCANDESCENTE____________


__________________________________________________________

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Depois do fumo, do fogo e do descabelar das montanhas, veio a chuva, o nevoeiro e por último a neve.

Tão cândida e pura
Tão macia e branca
Nas ervas deixou ternura
Nas pedras a esperança.

 
Eu estive lá e que frio que fazia.
Até o cão se arrepia.

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Dos Restauradores para o Rossio



Bela fachada. E as portas? Se vissem só a foto de baixo, diriam, sem hesitar, que é um monumento nacional?  A mim, faz-me lembrar outras paragens... mas é nosso!

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

A propósito do poste do Jortas

Apesar de não poder fazer um passeio descontraído à hora a que o dia nasce, como escrevi no comentário ao poste do Jortas, no meu novo dia-a-dia tenho me deparado com imagens que, por vezes, parecem ser irreais. Aqui vai uma delas (aquele fio é que eu não consegui afastar :(



sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

O NASCER E O OCASO NUMA ILHA DISTANTE

Dizer o quê destas imagens?

O encanto do nascer do sol.

Ao fascínio do ocaso.

Assim são os dias da ilha.


Por vezes um arco de festa abraça a ilha com a auréola da ternura.