sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Feliz 2011 a todos os que colaboram neste Blog.
Para os que deixam as suas marcas de incentivo esperamos dinamizar mais este espaço com outras viagens.
Quem sabe 2011 viagens pelo mundo.

Feliz 2011

sábado, 25 de dezembro de 2010

Cidade presépio

Por estes dias a minha cidade ficou um presépio.
O tradicional madeirense às escadinhas, e o  mais comum convivem na praça central da cidade.


Não faltou também o presépio construído nas encostas da nossa ilha.



À noite a cidade veste-se de luz e cor.


Venha à nossa cidade e terá um Natal diferente.

Votos de um Natal Feliz.


quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Passeei-me

Passeei-me por uma dessas tarde de domingo pela maresia duma promenade que tarda a ficar completa.
O aroma do mar e a areia preta, ora fina, ora grossa, ora puro cascalho é um verdadeiro SPA para as massagens de todo o corpo apenas massajando os pés. Mas o que aqui me trouxe foi o mundo desse espaço, onde decorria um torneio de pesca desportiva, e as pedras enormes que cairam da falésia arrastando parte dum quintal de uma casa.
A praia já lá estava, o mar também e o perigo há muito espreitava uma oportunidade.



Ora vejam a belezura do lugar.

Tem espaço para se passar um bom fim de tarde. 
A esplanada do café é agradável e o pessoal muito atencioso.
-

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Navios a ver

Há dias em que o porto se  torna uma janela para o mundo.

video

Ontem à tarde três paquetes encheram a cidade de turistas. Era vê-los encantados com os trabalhos de preparação da Placa central, ou esbabacados olhando a Sé, e o palácio de S. Lourenço.
Apesar do tempo cinzento muitos curiosos estavam na ponta do cais para ver a saída dos grandes vapores.
.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Lisboa - Restauradores

 
 Já  fui tantas vezes a esta cidade e ainda não a conheço bem.  Hei-de tirar umas férias para percorrer os velhos bairros. A pé. Ou de eléctrico.  E subir ao castelo para apreciar  o casario, o rio  e o outro lado.  Num dia de verão, quando o azul do céu for o azul que encanta tanta gente.

sábado, 4 de dezembro de 2010

MAR DANADO

Hoje a cidade escureceu as montanhas de bruma e o mar veio beijá-la com a força de muitas ondas.


As gaivotas espraiavam-se como se a tempestade não fosse com elas.


O paquete deixou-se ficar no aconchego do porto, enquanto a cidade tentava convencer as montanhas a libertar-se do cinzento.


Foi uma tarde cinzenta de início de Dezembro com promessas de tempestade

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Oceanário VII

 O meu preferido é o amarelo; não tem a elegância dos outros , mas a cor é um espanto.  Não sei como se chama. Como já disse, não percebo nada de peixes...


domingo, 21 de novembro de 2010

Da Praça para o Prato

O mercado do peixe é sem dúvida um dos lugares mais visitados da ilha.
O cheiro do peixe fresco recorda-se só no rever das imagens.

É ouvir os pregões e as conversas de adulação ao cliente. É impossível não ficar fascinado pela variedade de cores e formas de peixes que enchem as bancadas da Praça do Peixe. Quem nunca foi à Praça comprar um peixe espada preto, uma posta de atum ou ruama para acompanhar o milho ou o arroz de tomate?


quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Oceanário VI


quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Problemas técnicos

Não sei o que se passa, mas há dois dias que tento carregar fotos e não consigo; como também não sei resolver o problema,  vou tentar mais tarde; pode ser que seja uma birra temporária...

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

PORTO DO FUNCHAL

Local de passagem entre o Velho e Novo Mundo, A Madeira mantem viva esta tendencia de ligar  direntes culturas e nela se aclimatarem  com destino a outras paragens.
Hoje o porto recuperou essa matriz.
Logo de manhã dois paquetes encostaram e davam um ar cosmopolita à cidade. Depois chegou outro, e eram esperados mais dois a meio da manhã.
A cidade estará hoje com mais população.
As oportunidades de negócio são muitas, mas o que devemos dar ao mundo é a certeza que somos capazes de bem receber e de lidar com culturas diferentes.
O madeirense é um homem de cultura enraizada no basalto, mas com uma enorme capacidade de acolhimento.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Água desabrochando em cor

Pelos espaços da nossa cidade encontrei algumas flores,  festas de água.
Porque adoro o som e o orvalho que rega de frescura a minha mente, aqui as partilho.



Experimente sentar-se na beira dos repuxos e ouça a melodia de sua sinfonia sem pressa de chegar ao lago. Aprecie o sol, pacchorrentemente  apaixonado,  banhar-se na luz das gotículas, ou , se tiver sorte, deixe-se embalar pelo sussurro da brisa fresca das manhãs ou pela morna carícia das tardes.
Escute a natureza e faça parte da sua sinfonia!

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Oceanário V

O tanque é a peça central do oceanário e pode ser apreciado de vários pontos. Quem tiver tempo, pode sentar-se  num dos recantos e, simplesmente, olhar. À sua frente nada se repetirá, mesmo que passe o mesmo peixe. É até provável que fique à espera dele.

domingo, 31 de outubro de 2010

AJUDA-MADEIRA

Já tinha reparado na alvura  da cal das paredes, na sineta embelezando o arco da sineira e nas cores  róseas das barras, e no castanho das aberturas. Não tinha dado atenção ao painel de azulejos que espreita para a rua, entre as buganvílias de muitas cores.
A Capela de Nossa Senhora da Ajuda, segundo o Elucidário Madeirense, foi «construída por Fernão Favila, na fazenda que possuía em São Martinho, instituindo nela a sede dum morgadio», […] «fidalgo da casa real, combateu valorosamente em Africa, estabelecendo-se depois nesta ilha, onde casou com Beatriz Pires».
Mais acrescenta o Elucidário que, «afirmam, porém, outros linhagistas que foi Antonio Favila, filho de Fernão Favila, o instituidor do morgado dos Piornais, com sede na capela da Ajuda, onde jaz sepultado, tendo falecido no mês de Outubro de 1545».
Possivelmente, por rivalidade, a capela do Amparo que veio dar o nome ao sítio, estabelece-se depois, e mais a poente, mas vai apenas mudar o nome não a essência da proteção mariana.

 Pode encontrá-la no Caminho Velho da Ajuda, muito perto do Fórum Madeira ou dos hóteis com o mesmo nome.
O sítio escapou à voracidade do cimento e bonitas moradias dão-lhe uma envolvência equilibrada.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Oceanário IV

Anémonas  trabalhando  por turnos.
As de pijaminha verde já devem ir no 7º sono, protegidas que estão pela estrela.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Oceanário III


Amália, a estrela. Está sozinha - o Eusébio morreu e as crias emigraram para outras águas - mas não me pareceu muito preocupada. Indiferente a tantos olhares, risos, comentários e máquinas fotográficas, dir-se-ia no seu SPA privativo. Massajou, durante largos minutos, bochechas, pescoço e barriga. Terminou com uma máscara de algas. Como podem ver pelas fotos, não estou a inventar.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Oceanário II

 Mais corais. Só as imagens. Deixo as palavras para
quem as sabe trabalhar melhor que eu.